TRÍADE

O alívio que sentiu César na manhã de
         Farsália, ao pensar: Hoje é a batalha.
O alívio que sentiu Carlos Primeiro ao ver a
         aurora cristalina e pensar: Hoje é o dia do
         patíbulo, da coragem e da acha.
O alívio que tu e eu sentiremos no instante que
         precede a morte, quando a sina nos libertar do
         triste hábito de ser alguém e do peso do
         universo.

Jorge Luís Borges (em grande e bold)

Sem comentários: