pb





Mesmo que sejam alternativos e não aprecie o género (és tão refinado, caramba), os acordes da tua guitarra ficam-me cravados nos ouvidos (ali no minuto dez), no coração e lembram-me a sofreguidão com que me fodias (ora amargo, ora doce).

Mas não me mandes mais emails a dizer "Quero rever-te, cheiro, sorriso, olhar, sardas, rabo e tudo", pois sabes que isso abre um mundo de possibilidades, algumas perigosas, outras menos, mas vamos estar sempre ali, a caminhar ao lado do abismo.

I'm in


(a)muse-me

Sem comentários: