Dizem que a malta percebe melhor as coisas se tiverem uma aplicação prática da cena

Por isso quando ele me pergunta, derivado da dislexia que sofre,  que lhe confirme a diferença entre comprimento e cumprimento,  a minha vontade é enfiar-lhe a língua na boca e dizer-lhe: isto é um cumprimento com u. A seguir enfiar-lhe as mãos no nabo,  sacá-lo pra fora e exemplificar o que é comprimento com o O da minha boca.

Sem comentários: